Presente em quase 90% dos municípios, Fomento Paraná completa 23 anos
08/11/2022 - 16:43

A Fomento Paraná, instituição financeira do Governo do Estado, completa nesta terça-feira (8) 23 anos de atuação desde que o Banco Central do Brasil autorizou o funcionamento da Agência, em 1999.

A instituição hoje está presente em quase 90% dos municípios paranaenses, graças a um modelo de parcerias em uma rede com participação das prefeituras, associações comerciais e empresariais, sindicatos patronais e sociedades empresariais.

As parcerias permitem que empreendimentos de todos os segmentos da atividade econômica tenham acesso a mais de 420 postos de atendimento com agentes de crédito ou correspondentes capacitados para intermediar empréstimos que vão de R$ 1.000,00, para empreendedores informais, até financiamentos de R$ 17 milhões, para empresas de médio ou grande porte.

Atualmente a Fomento Paraná possui uma carteira de crédito ativa de R$ 440 milhões, dos quais R$ 174,5 milhões representam apenas operações de microcrédito — até R$ 20 mil. O valor se soma a outros R$ 97 milhões em recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), liberados pela linha Paraná Recupera durante a pandemia da Covid-19, totalizando quase R$ 540 milhões em circulação na economia, para apoiar a manutenção ou ampliação de negócios e a geração de emprego e renda.

“As condições de financiamento do microcrédito da Fomento Paraná apoiam os negócios e estimulam o empreendedorismo feminino”, diz a empresária Simone Carnio, proprietária de uma escola de inglês em Curitiba voltada ao público com mais de 50 anos.

O negócio foi potencializado por meio do programa Banco da Mulher Paranaense. “Estamos no mercado há 13 anos e nos reinventamos com esse microcrédito. Compramos equipamentos novos, investimos em marketing digital e criamos dois cursos online. Através do ensino de inglês, estimulamos a memorização nesse público e promovemos qualidade de vida. E com o ensino remoto, fazemos a inserção tecnológica dessas pessoas”, conta Simone.

APOIO AOS MUNICÍPIOS – Além dos recursos destinados aos empreendimentos privados, como componente do Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), em conjunto com a Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (SEDU) e o Serviço Social Autônomo Paranacidade, a Fomento Paraná mantém uma carteira contratada de Operações do Setor Público com outros R$ 1,7 bilhão em financiamentos para execução de obras públicas diversas ou para a compra de equipamentos rodoviários para os municípios.

Londrina, uma das maiores cidades paranaenses, no Norte do Estado, com mais de 570 mil habitantes, é um bom exemplo dos financiamentos aos municípios para melhoria da infraestrutura local em parceria com a Fomento Paraná. O município possui contratos que somam mais de R$ 55 milhões, principalmente para projetos de pavimentação de vias urbanas.

“A Fomento Paraná é uma ferramenta de política pública do Governo do Estado muito importante e tem sido uma grande parceira dos municípios, especialmente para Londrina, contribuindo para a realização de obras fundamentais para a nossa infraestrutura, como pavimentações urbanas e para a instalação da Cidade Industrial de Londrina, que estamos executando no momento, entre outras”, afirma o prefeito Marcelo Belinati.

CAPTAÇÃO E CAPITALIZAÇÃO – Para atender a demanda, além de investir em melhorias tecnológicas, a Fomento vem ampliando a captação de recursos. Foi concretizada em julho a primeira captação internacional. Uma abertura de crédito de até US$ 50 milhões (R$ 250 milhões) junto ao Banco de Desenvolvimento da América latina (CAF) assegurou recursos para apoiar empreendedores informais, MEIs, micro e pequenas empresas em projetos de investimento e capital de giro, puro ou associado, pelo Banco do Empreendedor e Banco da Mulher Paranaense.

As captações visam diversificar as fontes e obter recursos mais acessíveis. “Captar dinheiro a custos mais acessíveis permite oferecer taxas de juros atrativas e seguir no propósito de facilitar o acesso ao crédito, especialmente para empreendimentos de menor porte, que tem dificuldade para obter capital para iniciar, manter ou ampliar negócios”, afirma Heraldo Neves, diretor-presidente da instituição.

A empresa também recebe recursos de uma captação internacional do Governo do Estado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 113 milhões (R$ 587 milhões), para o Programa Paraná Urbano III (Programa Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Urbano e Melhorias de Infraestrutura Municipal). O programa visa contribuir para redução do déficit de infraestrutura urbana e de serviços básicos em todos os municípios, melhorar a gestão tributária e financeira e a capacidade de planejamento urbano.

Já foram capitalizados R$ 125 milhões na Fomento, destinados a financiar exclusivamente projetos dos municípios. Novos projetos de municípios paranaenses devem chegar a R$ 400 milhões em contratos em 2022.

OUTRAS ATIVIDADES – A empresa ainda é responsável pela gestão operacional e financeira de fundos públicos, como o FDE, o Fundo de Equalização do Microcrédito (FEM) e o Fundo de Aval Garantidor da Micro e Pequena Empresa (FAG/PR). É ainda cotista os fundos de investimento e participação Criatec 3, Sul Inovação e TM3 Capital VC4, estruturados para apoiar empreendimentos inovadores.

A Fomento está estruturando fundos criados para apoiar o fortalecimento das micro e pequenas empresas: Fundo de Capital de Risco das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (FCR/PR) e Fundo de Inovação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Fime/PR).

A gestão e cobrança da carteira de ativos do Estado do Paraná oriundos da monetização do antigo Banestado também estão sob responsabilidade da Fomento Paraná. A mesma situação ocorre com os ativos e créditos e direitos oriundos das operações de titularidade do Estado resultantes da liquidação do Badep, conforme a Lei Estadual nº 20.743/2021.

Como gestora do FDE, cabe também à Fomento Paraná a responsabilidade por subvencionar o prêmio do Seguro Rural de 29 culturas agrícolas para o Programa de Seguro Rural para a Agricultura Familiar, gerenciado pela Secretaria estadual da Agricultura e Abastecimento.

Os recursos do FDE equalizam também as taxas de juros do programa Banco do Agricultor Paranaense nas operações de crédito rural contratadas pelas instituições financeiras conveniadas (Banco do Brasil, BRDE e as cooperativas de crédito Central Cresol e Sicoob Central Unicoob), que já liberaram mais de R$ 285,3 milhões em crédito para mais de 1.940 operações contratadas em um ano e meio.

COMO SER PARCEIRO – Prefeituras podem solicitar informações sobre parcerias com a Fomento por e-mail rededeparceiros@fomento.pr.gov.br. O local para atender aos empreendedores pode ser também a Sala do Empreendedor ou a Agência do Trabalhador.

Para o credenciamento de correspondentes, que permite intermediar créditos acima de R$ 20 mil, a parceria funciona por meio de um contrato de prestação de serviços, seguindo um edital disponível no portal institucional.

Para contratar empréstimos e financiamentos o empreendedor pode entrar em contato com agentes de crédito ou correspondentes credenciados da Fomento Paraná em diversas regiões do estado, ou diretamente por meio da plataforma digital da empresa.

Últimas Notícias