Agência do Trabalhador viabilizou R$ 1 milhão para empreendedores via microcrédito
24/09/2021 - 17:42

A Agência do Trabalhador de Curitiba da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho começou a disponibilizar microcrédito para pequenos empresários no dia 26 de abril. Em menos de 5 meses de operação, entre os dias 26 de abril e 23 de setembro, a Agência do Trabalhador de Curitiba da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho já ultrapassou a marca do R$ 1 milhão em créditos concedidos aos microempreendedores. O secretário Ney Leprevost explica que a oferta de microcrédito nas Agências do Trabalhador é uma das ações do Programa Recomeça Paraná, e que o objetivo é ampliar a geração de emprego e renda e, assim, fortalecer a retomada da atividade econômica no Paraná.

“Formalizamos essa parceria com a Fomento Paraná para oferecer crédito em condições especiais para apoiar projetos de pessoas que muitas vezes perderam o emprego mas possuem habilidades, sonham ter um negócio próprio e podem gerar outros empregos”, informa Leprevost.

No total foram 77 operações, sendo 44 para o setor de comércio e 33 para o de serviços. A maior parte dos empréstimos foi viabilizada pelo Banco da Mulher, com 46 operações e um total de R$ 611 mil. Pelo microcrédito foram outras 31 operações, com R$ 395 mil, totalizando R$ 1, 006 milhão.

"A parceria com a Sejuf é muito importante para a Fomento Paraná, porque representa mais um braço de apoio na tarefa de orientar e atender aos empreendedores, principalmente na capital paranaense”, afirma Heraldo Neves. E complementou: “Ajudar a colocar crédito acessível nas mãos dos empreendedores das diversas regiões da cidade é uma enorme contribuição para geração de emprego, renda e qualidade de vida das famílias”.

Os financiamentos viabilizaram empresas de comércio de roupas, cosméticos, equipamentos de informática, produtos de limpeza, bebidas, frutas e verduras; produtos pet; sorveteria; salão de beleza; discos; lanchonete, bar e cafeteria e artesanato. Também foram financiados profissionais autônomos como eletricista; pedreiro; web designer; serralheiro; fabricante de móveis; monitoramento e segurança; jardinagem e outros serviços.

A pandemia atingiu a comerciante Beatriz dos Anjos Feliz. Sua loja de cosméticos, “Beatrice”, no bairro do Xaxim, em Curitiba, ficou fechada durante o período de isolamento social e ela ficou sem capital para repor o estoque. “Fui à Agência do Trabalhador através do Banco da Mulher consegui um financiamento de R$ 10 mil. Consegui repor o meu estoque e o movimento já está voltando. Só vou começar a pagar o empréstimo em janeiro e as prestações cabem no meu orçamento”, conta Beatriz.

Como funciona - O microcrédito da Fomento Paraná é composto por empréstimos e financiamentos de até R$ 20 mil, com até três meses de carência e prazo total de 36 meses para pagamento. É destinado a trabalhadores informais, empreendedores individuais e microempresas com faturamento anual de até R$ 360 mil. A taxa de juros é a partir de 0,60% ao mês.

Para incentivar a participação feminina no mercado empresarial, se o empreendimento tem uma mulher como proprietária ou sócia a taxa de juros é ainda mais reduzida, por meio do programa Banco da Mulher Paranaense, a partir de 0,45% ao mês.

A iniciativa conta com parceria da Fomento Paraná, SEBRAE, BRDE e Sistema S.

O serviço de microcrédito está disponível na Agência do Trabalhador de Curitiba, que fica na rua Pedro Ivo, 503 – Centro.

Últimas Notícias