• Português
  • Telefone da Nova Central de Atendimento Fomento Paraná
  • cataratas
  • ligeirão
  • Campo3
  • Unidade Móvel
  • milho
  • Maringá
  • afpr
  • torrado
  • barreado
  • afpr
  • pinheiros1
  • afpr
  • ilha
  • curitiba
  • Se você precisa
  • Paranaguá
  • Ilha do Mel

Serviços

Notícias

05/03/2018

Palestra: “Internacionalização como estratégia – o caso da Alemanha”

Diretores, gerentes, assessores e coordenadores da Fomento Paraná participaram de uma palestra nesta segunda-feira (5/3) com o professor alemão Klaus Rother, da Universidade de Ciências Aplicadas de Münster, e com a consultora e especialista em negócios internacionais Giovanna Colin Zeny, da Humboldt Foundation.

As apresentações trouxeram um relato sobre a importância de que as empresas, principalmente e pequenas e médias, tenham olhos atentos para buscar oportunidades no mercado internacional. De acordo com os especialistas, esta é uma parte da receita do sucesso das pequenas e médias empresas na Alemanha, onde um em cada quatro empregos está direta ou indiretamente ligado ao comércio internacional.

É claro que na Alemanha, além de um sistema educacional eficiente, com grande atenção voltada ao ensino técnico, em parceria com as empresas; onde a mão-de-obra é altamente qualificada; empresas que fazem grandes investimentos em pesquisa e desenvolvimento; em um país que construiu uma infraestrutura logística invejável para o escoamento da produção, essa tarefa é menos difícil do que no Brasil. Uma situação que precisa ser revertida.

Rothen, dono de um currículo extenso, se define como um especialista em feiras. Ele demonstrou de que forma é possível superar os conhecidos altos custos de participar de feiras para se obter grandes benefícios. Segundo ele, a Alemanha é o país das feiras, com milhares de eventos realizados todos os anos e com público de alguns milhões de visitantes de mais de 180 países.

De acordo com o professor, uma empresa alemã que se planeja para participar de uma feira, em média, tem 8,6 objetivos a cumprir. E para alcançar esses objetivos, há uma série de coisas a fazer e uma série de outras que não devem ser feitas, em se tratando de um estande de feira, sob o risco de não atingir os objetivos traçados. Vender é apenas uma parte do negócio.

Chamar atenção, ver o que a concorrência está fazendo, fazer pesquisa de mercado, verificar as tendências, fazer contato com potenciais clientes e entender suas necessidades são questões que devem estar no planejamento para participar de uma feira.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.