• Português
  • Novo Endereço da Fomento Paraná
  • Unidade Móvel
  • afpr
  • curitiba
  • Se você precisa
  • porto nova
  • Paranaguá

Serviços

CONDIÇÕES PARA ENQUADRAMENTO - BNDES MPME Inovadora

Por meio da linha BNDES MPME Inovadora, o BNDES pode apoiar micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) que se enquadrarem em uma das condições descritas a seguir:

1. Tenham financiado, nos 5 (cinco) anos anteriores à data de protocolo da operação no BNDES, a contratação de um dos serviços tecnológicos no âmbito do Produto Cartão BNDES:

a. Avaliação e Certificação de TI:
i. Processo
ii. Software


b. Inovação e extensão tecnológica:
i. Aquisição e transferência de tecnologia;
ii. Desenvolvimento de embalagens;
iii. Design de Produto e Ergonomia;
iv. Prototipagem;
v. Diagnóstico de Eficiência energética;
vi. Impacto ambiental;
vii. Projeto de experimento;
viii. Micro e nanotecnologias;
ix. Desenvolvimento de produtos e processos.


c. Depósitos de propriedade intelectual junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI):
i. Desenho industrial;
ii. Indicação geográfica;
iii. Patente;
iv. Programa de computador;
v. Topografia de Circuitos.


2. Tenham sido apoiadas [aprovação ou contratação, conforme o caso, nos 5 (cinco) anos anteriores à data de protocolo da operação no BNDES] por um dos Programas listados abaixo:

a. Sistema Brasileiro de Tecnologia (SIBRATEC);
b. Programa SEBRAETEC – Serviços em Inovação e Tecnologia;
c. Edital SENAI SESI de Inovação;
d. Plano Inova Empresa;
e. Prêmio Finep, nas categorias "Micro e Pequenas Empresa" e "Média Empresa" das etapas regional e nacional;
f. Programa Start-Up Brasil;
g. Programa MPS. BR - Melhoria de Processos do Software Brasileiro;
h. Programa RHAE Pesquisador na Empresa;
i. Programa InovAtiva Brasil;
j. Editais Públicos de Cooperação Internacional em Inovação;
k. Programa Inova Talentos;
l. Embrapi;
m. Programa BNDES Funtec;
n. Institutos de Inovação do SENAI;
o. Editais de Subvenção à Inovação da FINEP;
p. Prêmio Nacional de Inovação da CNI;
q. Certifcado de Tecnologia e Inovação - Metodologia CERTICS;
r. Programa Brasil Mais Produtivo;
s. Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE);
t. Programa FAPESP de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE);
u. Programa TECNOVA - FINEP;
v. Programa Sinapse da Inovação da FAPESC;
w. Linha de Financiamento Pró-Inovação - BDMG e FAPEMIG; e
x. Programa de Apoio a Empresas em Parques Tecnológicos - PROPTEC - BDMG e FAPEMIG.


3. No mesmo ano do protocolo da proposta de financiamento ou nos 5 (cinco) anos anteriores:

a. Tenham patente ou registro de programa de computador, desenho industrial, indicação geográfica, topografia de circuitos, concedidos pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI); ou
b. Tenham depositado no INPI pedido de patente ou ou registro de programa de computador, desenho industrial, indicação geográfica, topografia de circuitos, desde que o pedido esteja válido até o momento do protocolo do pedido de financiamento, para homologação, no BNDES. Por pedido válido, entende-se aquele não arquivado, não indeferido, não retirado ou não anulado.


4. Sejam residentes ou tenham sido aprovadas em processo de seleção de Parques Tecnológicos estruturados, em operação:
a. Seleção Pública de Propostas para Apoio a Parques Tecnológicos no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos (PNI), conforme Chamada Pública MCTI/FINEP/Ação Transversal – Inova Empresa – PNI / Parques Tecnológicos 02/2013.


5. Estejam incubadas ou tenham sido graduadas, no exercício do protocolo da proposta de financiamento ou nos 5 (cinco) anteriores, nas incubadoras certificadas como Centros de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos pela Associação de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores - ANPROTEC ou que foram selecionadas por meio do Edital SEBRAE/ANPROTEC 01/2011 ou 01/2015.


6. Tenham, em sua composição societária, um dos seguintes Fundos de Investimento em Participações e/ou Fundos Mútuos de Investimento em Empresas Emergentes regulados pela CVM, listados abaixo:
a. Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes Criatec - 09.028.916/0001-24;
b. Capital Tech Inovação e Investimento - Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes - 09.238.849/0001-72;
c. Fundo de Investimento em Participações Inseed FIMA - Fundo de Inovação em Meio Ambiente - 16.524.588/0001-12;
d. Fundo de Investimento em Participações Performa Key de Inovação em Meio Ambiente - 17.334.177/0001-27;
e. FIPAC - Fundo de Participações e Consolidação - Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes - 08.571.117/0001-37;
f. Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes Inovadoras Stratus GC III - 08.083.268/0001-46;
g. Fundo Burrill Brasil I - Fundo de Investimento em Empresas Emergentes Inovadoras - 12.907.124/0001-34;
h. CRP Empreendedor Fundo de Investimento em Participações - 14.747.610/0001-68;
i. Fundo de Investimento em Participações Criatec II - 19.153.763/0001-09;
j. Capital Tech II Fundo de Investimento em Participações - 18.093.847/0001-23;
k. Fundo de Investimento em Participações Aeroespacial - 20.1000.181/0001-35;
l. MVP Tech Fund - Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes de Base Tecnológica - 04.258.365/0001-71;
m. Fundo de Investimento em Participações AvanTI - 16.975.584/0001-50;
n. HorizonTI - Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes Inovadoras - 10.407.598/0001-02;
o. NascenTI- Fundo de Investimento em Empresas Emergentes Inovadoras - 12.272.110/0001-91;
p. DGF FIPAC 2 FIP - Fundo de Investimento em Participações - 19.230.524/0001-05;
q. DGF INOVA Fundo Mútuo de Investimentos em Empresas Emergentes Inovadoras - 13.528.558/0001-96;
r. RIO BRAVO INVESTECH II FIMEE - 04.557.602/0001-03
s. Fundo de Inovação Paulista – 18.860.705/0001-44


Observação: A empresa postulante cuja controladora tenha em sua composição societária um dos fundos supramencionados, também poderá figurar como beneficiária final, desde que os investimentos possam ser enquadrados dentro do objetivo do programa.
Recomendar esta página via e-mail: